Revista Platô: Drogas e Políticas

A Plataforma Brasileira de Política de Drogas (PBPD) nasceu da necessidade de unir, em uma única rede, entidades, coletivos e especialistas que se dedicam a estudar e a promover a reforma da política de drogas no Brasil e no mundo. Composta por organizações das áreas de saúde, segurança pública, redução de danos, direitos humanos, acesso à justiça, entre outras, a PBPD atua para potencializar as ações de seus membros e para qualificar o debate público sobre os diversos aspectos do tema, valorizando o conhecimento na construção de uma política de drogas solidária, justa e eficaz.

É nesse contexto que surge a Platô: Drogas e Políticas. Primeira publicação brasileira a tratar exclusivamente sobre política de drogas, a revista trará artigos com reflexões, pesquisas e análises científicas, mas não necessariamente na linguagem tradicional. Assim, o nosso objetivo é que a Platô circule por um público amplo e plural.

Produzida em conjunto com o Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – Cebrap, a Platô será editada em formato impresso e digital e não tem o objetivo de ser uma revista exclusivamente acadêmica. A revista espera ser uma publicação conectada às questões mais candentes dos diversos aspectos relacionados à política de drogas no Brasil e no mundo.

Assim como é o campo da política de drogas, a Platô é transversal. Apresentar diversos temas sobre diferentes perspectivas – desde que comprometidas com os fatos e com o rigor científico – é, a partir de agora, nosso objetivo.

Objetivos da Platô: Drogas & Políticas:

A busca permanente pela qualificação do debate público

A promoção do conhecimento e do rigor metodológico

A garantia da pluralidade

A valorização do conhecimento na construção de uma política de drogas solidária, justa e eficaz

  • Chamada de Artigos para a Platô n. 4

A Platô: drogas e políticas, a revista científica da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, terá um número inteiramente dedicado às questões relativas à criminalização da posse de drogas para uso pessoal.

 

O Supremo Tribunal Federal deverá retomar em junho deste ano o julgamento do Recurso Extraordinário 635.659, que pode descriminalizar no país o porte de drogas para uso pessoal.

 

Assim, convidamos pesquisadores e pesquisadoras a enviarem artigos cujuo objeto principal de investigação e de análise sejam fatores diretamente relacionados à criminalização do uso de drogas. Os artigos podem ser oriundos de diferentes disciplinas e não há restrição a nenhum campo do conhecimento científico, desde que apresentem uma investigação ou uma análise original e possam contribuir com o debate acadêmico e político sobre o tema.

 

Para ser considerado apto para avaliação, o artigo deve, também, obedecer aos seguintes requisitos:

 

  1. O artigo deve ser inédito e livre de plágio não estar em avaliação para publicação por outra revista. Quando um trabalho idêntico ou semelhante tiver sido publicado em meio distinto (ainda que em outro idioma), esse fato deve ser informado ao editor no momento da submissão.

 

  1. O texto deve ser precedido de título, resumo (até 200 palavras) e cinco palavras-chave.

 

  1. O artigo deve ter entre 30 e 50 mil toques (com espaços), incluindo título, resumo e referências bibliográficas e estar em formato Word (.docx).

 

  1. A qualificação da/s autora/s e/ou do/s autor/es e seu e-mail devem estar indicados em nota de rodapé.

 

  1. Se houver financiamento, os dados do edital ou do apoio devem constar em nota de rodapé.

 

  1. Os artigos devem ser enviados para o e-mail mauricio@pbpd.org.br até o dia 31 de março de 2019.