Revista Platô: Drogas e Políticas

A Plataforma Brasileira de Política de Drogas (PBPD) nasceu da necessidade de unir, em uma única rede, entidades, coletivos e especialistas que se dedicam a estudar e a promover a reforma da política de drogas no Brasil e no mundo. Composta por organizações das áreas de saúde, segurança pública, redução de danos, direitos humanos, acesso à justiça, entre outras, a PBPD atua para potencializar as ações de seus membros e para qualificar o debate público sobre os diversos aspectos do tema, valorizando o conhecimento na construção de uma política de drogas solidária, justa e eficaz.

É nesse contexto que surge a Platô: Drogas e Políticas. Primeira publicação brasileira a tratar exclusivamente sobre política de drogas, a revista trará artigos com reflexões, pesquisas e análises científicas, mas não necessariamente na linguagem tradicional. Assim, o nosso objetivo é que a Platô circule por um público amplo e plural.

Produzida em conjunto com o Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – Cebrap, a Platô será editada em formato impresso e digital e não tem o objetivo de ser uma revista exclusivamente acadêmica. A revista espera ser uma publicação conectada às questões mais candentes dos diversos aspectos relacionados à política de drogas no Brasil e no mundo.

Assim como é o campo da política de drogas, a Platô é transversal. Apresentar diversos temas sobre diferentes perspectivas – desde que comprometidas com os fatos e com o rigor científico – é, a partir de agora, nosso objetivo.

Objetivos da Platô: Drogas & Políticas:

A busca permanente pela qualificação do debate público

A promoção do conhecimento e do rigor metodológico

A garantia da pluralidade

A valorização do conhecimento na construção de uma política de drogas solidária, justa e eficaz

  • Chamada de Artigos para a Platô n. 4

A Platô: drogas e políticas, a revista científica da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, terá um número inteiramente dedicado às questões relativas à criminalização da posse de drogas para uso pessoal.

O Supremo Tribunal Federal deverá retomar em junho deste ano o julgamento do RE 635.659, que pode descriminalizar no país o porte de drogas para consumo próprio.

O objeto principal de investigação e de análise dos artigos deve envolver fatores que que se relacionem diretamente à criminalização do uso de drogas a partir de diferentes perspectivas e campos do conhecimento científico: aspectos socioculturais, jurídicos, sociológicos, psicológicos, econômicos, políticos e de saúde. Os artigos devem apresentar uma investigação ou uma análise original e terão prioridade aqueles baseados em dados empíricos que possam contribuir com o debate acadêmico e político sobre o tema.

1.Em que formato os artigos devem ser apresentados?

Os artigos devem ser escritos em língua portuguesa e ter entre 20 e 50 mil caracteres, incluindo espaços e bibliografia citada. Os arquivos devem ser enviados em arquivo do Microsoft Word (.doc)

2.Como será o processo de avaliação dos artigos enviados?

Os artigos passarão por uma pré-seleção editorial da Platô, que avaliará a originalidade, a qualidade, a linguagem e o rigor acadêmico.  Os aprovados nessa fase serão submetidos à avaliação de pareceristas externos.

3.Até quando os artigos podem ser enviados?

Os artigos devem ser enviados para o e-mail mauricio@pbpd.org.br até o dia 31 de março de 2019.